35 anos
Institucional

Viajar de avião com o cachorro: dicas e informações

Viajar de avião com o cachorro. Essa frase pode gerar um arrepio na espinha já que são tristes os casos conhecidos de cachorros e gatos que tenham viajado de avião e foram perdidos ou tenham sofrido algo durante a viagem.

Acontece, caro(a) amigo(a) que hoje em dia (AINDA BEM) as empresas, cada vez mais, estão percebendo como nossos bichinhos de estimação fazem parte da família e como os clientes (ou seja, nós) queremos que eles sejam trados como tal. Viajar de avião com o cachorro é uma dessas exigências e ele não deve ser trado como carga ou acessório, e sim como um passageiro (e exigente).


Procedimento básico para viajar de avião com o cachorro e/ou gato
A primeiríssima coisa que você deve fazer é verificar se a companhia aérea permite que o animal viaje dentro da cabine ou no compartimento de carga e quais são as especificações para cada caso.
As principais companhias aéreas brasileiras (Avianca, Azul, Gol e Latam) permitem que você leve o animal com você na cabine em voos nacionais e internacionais, mas as regras são bem diferentes. As quatro permitem levar animal na cabine (Avianca e Azul não permitem que o animal viaje no compartimento de carga) e restringem um limite de no máximo 3 animais por voo (apenas a Gol permite que esse total seja de 4 animais). Por existir esse limite, é muito importante que, assim que você tiver as passagens em mãos, solicite junto à companhia a confirmação de que você vai viajar de avião com cachorro. As companhias pedem entre 3 e 48 horas de antecedências para essa solicitação, mas devido à essa restrição de passageiros peludos por voo, é melhor já garantir.


Documentos necessários para viajar com o animal de avião

Só reforçando que essas informações são genéricas e cada caso deve ser estudado. Além disso, são regras estipuladas basicamente para cães e gatos, outros animais (principalmente os silvestres) devem seguir medidas diferentes.

Pois então, Maria Inês deu a lista básica de documentação que você precisa ter em mãos para viajar de avião com o cachorro ou gato. Alguns deles pedem um tempo prévio de emissão, então é bom ficar atento. Segue o que ela me disse:

Voos nacionais:

  1. Comprovante da vacinação antirrábica, com o nome do laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da ampola utilizada. A vacina tem que ter sido tomada entre 30 dias e um ano antes do embarque.

  2. Atestado de saúde do animal: o documento deve ter sido emitido por um médico veterinário, com validade de 10 dias da data de emissão.

Voos internacionais:

  1. Certificado Veterinário Internacional – CVI: certificado emitido para voo internacional. Válido por 60 dias corridos a partir da emissão.

  2. Certificado Zoosanitário Internacional – CZI: certificado emitido para voo internacional. Válido por 60 dias corridos a partir da emissão.

  3. Atestado Sanitário: deve constar no documento que o animal de estimação está em boas condições de saúde. Deve ser emitido 10 dias antes da emissão do CVI.

  4. Carteira de vacinação: obrigatória para animais a partir dos três meses de idade. Deve ter sido aplicada há mais de 30 dias e menos de 1 ano.

“Apresentar-se ao Ministério da Agricultura, que fornecerá o Certificado Veterinário Internacional. Além disso, recomenda-se validar no consulado do país de destino a documentação necessária para a entrada do animal, pois alguns países possuem particularidades nesse processo”.


 

Viajando no compartimento de carga, o “porão”

Eu também concordo que a ideia de ter seu filho de quatro patas viajando sozinho junto com as malas dá aquele aperto no coração. Mas as companhias estão cada vez mais preparadas e atentas para esses casos. Se o seu animal exceder o limite de peso para viajar na cabine e tiver que viajar no porão, pode ter certeza de que ele vai ser bem tratado. O compartimento é despressurizado e iluminado igual a cabine. O animal é sempre colocado por último e tirado primeiro. No desembarque, ele é entregue pelas mãos de um funcionário e não pela esteira de bagagens como muitos imaginam.

O bom desse meio, é que a caixinha de transporte pode ser maior, dando mais conforto ao seu animal. Além disso, se ele for muito ansioso, não terá a agitação da cabine com o falatório, cheiro de comida e essas coisas todas. Na caixinha, pode-se colocar água e até comida. Também é indicado colocar um pedaço de pano com o cheiro do dono para ele ficar ainda mais calmo. Os funcionários são sempre alertados quando existe passageiro de quatro patas a bordo, de modo que se acontecer algum atraso, eles devem se responsabilizar por dar água e até comida ao animal.

Identificar a caixinha e a coleira do seu bichinho com telefones, endereços e informações básicas também deixará a experiência mais segura.

Viajando na cabine. Uhul!

Cada companhia impõe uma restrição diferente no peso do animal para que ele possa viajar na cabine. Bichinho + caixa de transporte (kennel) devem somar de 5 kg no caso da Azul, até 10kg, segundo as regras da Gol.

Para viajar de avião com o cachorro sem qualquer imprevisto, as companhias exigem que o kennel tenha medidas específicas, já que ela deve caber em baixo da poltrona da frente, sob seus pés. Essa caixinha deve permitir que o animal fique de pé e consiga dar uma volta em torno de si. Deve ter circulação de ar e ser forrada com aqueles tapetinhos higiênicos. O bichinho tem que ficar o tempo todo dentro da caixinha, não pode sair para dar uma voltinha, não. É proibido levar animal no colo, ou na poltrona do lado (porque, acreditem se quiser, mas tem gente por aí que não gosta muito de bicho, aí precisamos respeitar, né? =/).

Fora isso, exige-se que o animal esteja com a higiene em dia, unhas cortadas e de banho tomado, para a boa convivência de todos os passageiros.

Vale ressaltar que, apesar de algumas companhias restringirem certas raças para os voos, você, como dono, deve ter a sensibilidade de perceber se é realmente uma boa viajar com o seu cachorrinho no avião. Se ele é muito agitado, costuma latir ou uivar demais, talvez seja melhor levá-lo no compartimento de carga, para o bem dele, para o seu bem e para o bem dos demais passageiros.

 

Cuidados especiais para viajar de avião com o cachorro

Seja na cabine ou no porão, seu bichinho vai ficar um bom tempo preso dentro de uma caixinha de transporte. Se ele não está acostumado com isso, seu trabalho começa beeem antes do dia da viagem. Faça com que o animal vá se acostumando a entrar na caixinha, coloque brinquedos ou petiscos lá dentro. Comece a fazer com que ele, aos poucos, realize alguma refeição dentro do kennel. Quando ele já estiver mais habituado, feche a porta por um curto período e vá aumentando com o tempo, sempre atento para ver se o cãozinho está calmo, se ele estiver agitado você estará criando uma reação contrária à necessária.

Dê uma alimentação leve no dia do voo de duas a três horas antes do embarque. Deixe-o bem hidratado, dê água até mesmo minutos antes de vocês entrarem no avião. Dê uma voltinha com ele antes, para que faça xixi, cheire a rua e estique as patinhas. Não prenda-o ou despache-o muito antes do necessário. Quanto menos tempo ele ficar preso, melhor. Por mais que ele esteja calmo e seja uma viagem tranquila, não deixa de ser uma experiência estressante, por ser muito diferente das atividades com a qual seu bichinho está acostumado.

Quanto à sedação, muito se ouve dizer que você tem que sedar o animal antes de uma viagem de avião, às veze até completamente. Isso é mentira! Calmantes ou similares, ainda mais desconhecidos pelo organismo do cachorro ou gato, podem acarretar efeitos colaterais até mesmo letais durante uma viagem de avião. Se você acha que seu cachorro ficará muito agitado ou estressado, converse com o médico veterinário bem antes do dia da viagem para que ele possa te indicar a melhor solução e fazer os exames ou testes necessários, tudo para garantir a saúde e o conforto do bichinho.


UFA! A burocracia é grande e mesmo assim ela varia muito. Às vezes, se você for fazer escalas ou trocar de companhia aérea, essas regras podem mudar durante uma mesma viagem! Veja tudo com muito tempo de antecedência para poder cuidar dos preparativos com calma e não encontrar imprevistos no caminho. Depois, é arrumar as malas e #partiu viajar de avião com seu melhor amigo!